Gestão financeira: tudo que você precisa saber!

Por | Financeiro

A gestão financeira é considerado um assunto extremamente importante, já que atualmente inúmeras empresas acabam fechando as portas por não saber o que exatamente o que ela é e como colocar o seu conceito em prática. Comprar mais do que vender, não analisar o seu fluxo de caixa, não ter uma ideia se está fechando no negativo ou no positivo e muitas vezes ser enganado por indicadores que não representam a situação financeira real da empresa são alguns dos maiores erros na gestão financeira de uma empresa.

Veja também a relação da Comunicação Corporativa com o Secretariado!

Mas fique tranquilo. Dessa forma, caso você tenha se identificado nas frases acima, é hora de resolver esse problema. Portanto, nesse artigo você vai entender o que é, como funciona, objetivos e muito mais sobre a gestão financeira. Confira:

O que é gestão financeira?

Gestão financeira: tudo que você precisa saber! - Foto: SC
Gestão financeira: tudo que você precisa saber! – Foto: SC

A gestão financeira refere-se a todas as funções e aspectos dos componentes financeiros de uma empresa ou para um indivíduo. Isso inclui, mas não se limita a, o planejamento, gerenciamento, controle e avaliação das finanças e da estrutura econômica da empresa.

A gestão financeira de uma empresa exige a formulação de uma estratégia para garantir que a empresa mantenha um crescimento positivo em suas finanças, a fim de maximizar o lucro e minimizar custos.

Quais são os objetivos da gestão financeira?

Gestão financeira: tudo que você precisa saber! - Foto: Flua
Gestão financeira: tudo que você precisa saber! – Foto: Flua

Um dos principais objetivos da gestão financeira é garantir que a empresa esteja em um estado financeiro de tal forma que haverá mais entradas de fundos do que saídas. Dessa forma, os objetivos da gestão financeira podem estar duplamente relacionados a:

Quando se trata da empresa, o principal objetivo da gestão financeira é organizar um plano de como os recursos são gastos para que os ativos financeiros da empresa sejam devolvidos com rapidez e “mais” do que quando saíram. Em suma, o gestor financeiro deve traçar um “blueprint” que poderá ver a receita crescer de forma rápida, mas sustentável.

Por outro lado, para o stakeholder, o gestor financeiro deve ser capaz de mostrar como o dinheiro da empresa está sendo útil, para que o investimento valha a pena e os lucros apareçam com o tempo. Além disso, o gerente financeiro também deve ser capaz de comunicar quaisquer planos financeiros às partes interessadas de forma bem clara e concisa, para que estejam bem informados sobre os planos futuros.

Objetivos-chave na gestão financeira

Gestão financeira: tudo que você precisa saber! - Foto: MDO
Gestão financeira: tudo que você precisa saber! – Foto: MDO

Como o principal objetivo da gestão financeira gira em torno do aumento da receita e da criação de maneiras de maximizar os custos, não é de se surpreender que os objetivos principais de um gerente financeiro (ou pessoa responsável pela gestão financeira na sua empresa) se baseiem nessa ideia fundamental. Dessa forma, ele precisa estabelecer planos para garantir que as metas sejam cumpridas. Isso inclui todas as fases de elaboração de estratégias, planejamento, avaliação e monitoramento das finanças da empresa.

Planejar e mapear metas de forma clara

Elaborar um plano estratégico ajuda a colocar os processos certos em prática antes de seguir em frente. Isso ajuda a definir onde e por que certos fundos são alocados e quando devem e podem ser gastos ou movidos. O planejamento de um roteiro torna mais fácil avaliar e rastrear a direção do dinheiro e se a estratégia está funcionando conforme o esperado ou se o plano deve ser alterado e modificado.

Organizar ativos financeiros

Para melhor considerar e monitorar as finanças da empresa, deve haver alguns métodos claros e fáceis de ver e organizar a movimentação dos fundos. Portanto, para uma empresa, é importante registrar todas as informações relevantes em sistemas claros que possam ser examinados pela administração e que façam sentido. Além disso, se necessário, a organização dos ativos financeiros também deve passar pelo controle de outro gerente financeiro ou membro da equipe.

Por fim, para organizar com eficiência os ativos de empresas, o gerente financeiro deve tirar proveito de qualquer software e tecnologia.

Aumente a receita de forma passiva

Uma das melhores maneiras de uma empresa gerar receita é obtê-la de forma passiva. Dessa forma, se um gerente financeiro consegue encontrar os investimentos certos, metade de seu trabalho é feito sem nem mesmo tentar. Com uma boa estratégia de investimento, o dinheiro de uma empresa pode crescer exponencialmente ao longo dos anos, sem a necessidade de adicionar mais investimentos. Assim, o gerente financeiro é responsável por encontrar a melhor maneira de aumentar os lucros de seus clientes de forma passiva.

Comunique-se com clareza

Nem todos os indivíduos conhecem as diferentes frases e terminologias existentes no comércio e nas finanças. Dessa forma, ao falar com clientes e partes interessadas, é importante explicar em termos simples e fáceis para que haja um entendimento absoluto. 

Portanto, deve ser um dos objetivos comunicar com frequência, desdobrando regularmente quaisquer etapas ou movimentos importantes com os clientes e partes interessadas, como mensal e trimestralmente.

Qual a importância da gestão financeira?

Gestão financeira: tudo que você precisa saber! - Foto: FL
Gestão financeira: tudo que você precisa saber! – Foto: FL

A espinha dorsal de qualquer empresa está nas finanças. Isso significa que focar no crescimento das finanças é essencial para o sucesso. Além da necessidade fundamental de ter uma boa estabilidade financeira, a gestão financeira tem características importantes na construção de um excelente negócio.

Ajuda no planejamento financeiro

Qualquer execução especializada vem de um plano em vigor. Com um plano financeiro estabelecido, a trajetória financeira do negócio é fácil de ver. Se as coisas estiverem fora do caminho, o gerente financeiro será capaz de identificar as áreas mais problemáticas e definir as coisas para colocar a direção de volta no curso.

Planos para aquisição de fundos

As empresas, especialmente as iniciantes, requerem capital para impulsionar as operações. Dessa forma, a contribuição de capital pode vir de vários locais diferentes. Cabe ao gerente financeiro definir as estratégias para aconselhar sobre onde obter e colocar os fundos que entram para usar no negócio. 

Aloca fundos de forma eficaz

Para que o negócio funcione da melhor forma e mais sustentável, os recursos que entram precisam ser úteis ​​de forma eficaz. O gerente financeiro desempenha um papel bem importante ao ajudar a administração a alocar para onde os fundos vão. Por exemplo, se a empresa acabou de receber uma grande soma de investimento, então esses fundos devem ir para uma parte integrante das funções do negócio em preparação para construir e maximizar o lucro.

Encoraja métodos de planejamento de bom dinheiro

Lições importantes para a equipe de ensino podem ser boas tanto para o indivíduo quanto para a empresa em geral.  Dessa forma, a gestão financeira pode influenciar os membros da equipe em uma empresa a serem melhores com seu dinheiro – e com o da empresa -, o que resulta em um ambiente de economia inteligente. A redução das perdas em geral beneficia o negócio de uma maneira importante.

Garante estabilidade financeira

Uma vez que as finanças de uma empresa estejam em um caminho estável, isso não significa que o trabalho da gestão financeira esteja pronto. Assim, manter a estabilidade financeira positiva é um dos componentes mais importantes da gestão financeira.

Quais as funções da gestão financeira?

Gestão financeira: tudo que você precisa saber! – Foto: SC

Estimar os requisitos de capital

É fundamental saber o quanto é necessário para iniciar ou manter as operações de uma empresa. É por isso que o processo de estimativa dos requisitos de capital de uma empresa é uma das funções mais importantes. Quanto investimento será necessário para determinados períodos de tempo é uma consideração vital, pois dá uma ideia de quanto tempo a empresa tem antes que novos fundos ou investimentos sejam necessários.

Aquisições de fundos de origem

Como existem diferentes maneiras de obter financiamento para o capital, é importante considerar qual é a melhor abordagem de longo e curto prazo a ser adotada. As principais formas de adquirir ativos financeiros são:

  • Por meio da emissão de ações,
  • Tomar empréstimos de bancos ou instituições financeiras;
  • Ao sacar depósitos públicos, como na forma de títulos.

Embora uma opção possa ser perfeita para uma empresa, pode não ser boa para outra. Assim, a gestão financeira é responsável por considerar as diferentes abordagens e sugerir a melhor forma de aquisição dos ativos financeiros necessários.

Investir em ativos financeiros

Esta função da gestão financeira é vital para o processo de crescimento passivo dos fundos de uma empresa.  Semelhante à aquisição de capital, as opções de investimento são inúmeras e cabe ao gestor financeiro encontrar as melhores para que os lucros possam crescer sem grande esforço.

O escopo da gestão financeira

Gestão financeira: tudo que você precisa saber! – Foto: PDN

O escopo da gestão financeira está dividido em três fatores principais:

Decisões financeiras

Como uma das principais funções da gestão financeira, tomar a decisão de como obter recursos é um fator importante no escopo do setor. Dessa forma, as decisões financeiras são importantes em qualquer momento da vida de uma empresa, mas isso é “mais” verdadeiro nos estágios iniciais do início. As decisões com relação à aquisição de capital e fundos podem fazer ou quebrar uma startup, então levá-las a sério e fazer pesquisas suficientes é fundamental.

Em uma empresa, existem duas fontes bem diferentes que podem ser úteis para arrecadar fundos:

  • Fontes de longo prazo, como estrutura de capital;
  • Fontes de curto prazo, como capital de giro.

Decisões de investimento financeiro

Como o terceiro fator chave nas funções de gestão financeira, encontrar a opção de investimento financeiro certa para uma empresa também é uma parte bem importante do escopo. Isso pode ser dividido em opções de curto e longo prazo:

  • O investimento de longo prazo inclui a tomada de decisões que vê os ativos financeiros de uma empresa penhorados por longos períodos de tempo. Frequentemente, isso vem na forma de ativos fixos, como equipamentos ou terrenos. Esses investimentos são necessários para a operação do negócio, mas não impactam diretamente no fluxo de caixa;
  • O investimento de curto prazo inclui a tomada de decisões para ver os ativos financeiros de uma empresa penhorados por um curto período de tempo. Isso, ao contrário do investimento de longo prazo, afeta de forma direta o fluxo de caixa e a liquidez da empresa.

Decisões de dividendos

Dividendos referem-se ao valor do lucro a ser distribuído. Esta é uma parte importante da gestão financeira porque é necessário tomar decisões sobre como e quando o lucro é alocado. Isso nem sempre é fácil porque os acionistas e gerentes podem querer coisas diferentes para suas reivindicações. Os acionistas podem querer reivindicar seus dividendos para uso pessoal, enquanto os gerentes podem preferir que os lucros permaneçam na empresa para atender às necessidades contínuas.

Essa decisão envolve o gerente financeiro que pode ajudar a encontrar um meio termo para que ambas as partes fiquem satisfeitas com a divisão dos lucros.

Gostou? O que achou? Deixe seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *