O que é um mapa mental? Saiba mais.

Por | Geral

O que é um mapa mental? Saiba mais. O que é um mapa mental?

É bastante comum encontrar pessoas que possuem obstáculos para memorizar conteúdo. Especialmente quando se trata de assuntos complexos. Por sorte, existem várias técnicas que podem ser utilizadas para te ajudar nessas tarefas, umas delas é o mapa mental.

O que é um mapa metal?

Explicando o mapa mental

É um diagrama usado para organizar visualmente as informações, é hierárquico e apresenta relações entre partes do todo, onde as idéias principais estão sempre conectadas diretamente ao conceito central.

Geralmente é criado em torno de um único conceito, desenhado com uma imagem no centro de uma página em branco, à qual são adicionadas representações associadas de idéias, como imagens, palavras e partes de palavras. 

Eles podem ser desenhados à mão, como por exemplo: anotações durante uma palestra, reunião ou sessão de planejamento, ou como imagens de alta qualidade quando houver mais tempo disponível. E com base nisso, são considerados um tipo de “diagrama de aranha”. 

Para que serve?

Para que serve o mapa mental?
Para que serve o mapa mental?

Os mapas mentais estruturam as informações.

Eles servem para armazenar e estruturar grandes quantidades de informações. Eles também, mostram relações entre idéias individuais e permitem que você veja a “ visão geral ” de relance. 

Ainda, é possível também que você aprenda mais rápido, se comunique com mais eficiência e faça brainstorm com mais eficácia. Esteja você fazendo um projeto no trabalho ou escrevendo um artigo científico, logo o mapeamento mental ajudará você a economizar uma quantidade enorme de tempo. 

De acordo com a pesquisa do Blog do software, o software de mapeamento mental pode aumentar a produtividade em média 23% .

Os mapas mentais promovem a criatividade.

O ato de desenvolver um mapa mental estimula nosso cérebro como nenhuma outra técnica e ainda promove um fluxo criativo de idéias.

Eles permitem que você transcreva essas idéias com uma velocidade incrível, criando assim, uma organização de pensamento praticamente sem atritos.

Um estudo realizado sobre a eficácia do mapeamento mental nas tarefas de escrita dos estudantes, 10 em cada 12 pessoas descobriram que o mapeamento mental melhorava sua escrita . 

Além de ser uma ótima técnica para os alunos prepararem seus ensaios e trabalhos, também é um método fantástico para usar em planeamentos estratégicos de organizações empresariais.

Os mapas mentais melhoram a memória e a lembrança.

Esse método apresenta informações visual. Logo, eles apresentam uma série de poderosos gatilhos mentais , como imagens, cores, formas e conexões, que ajudam nosso cérebro a processar e memorizar grandes quantidades de informações. 

Estudos descobriram que os mapas do índice podem melhorar a memória em 10 a 15% , outros aumentam ainda mais e estimam melhorias de até 32% . 

Especialmente estudantes com dificuldades de aprendizagem, como dislexia ou autismo de alto funcionamento, relataram que consideram mapas mentais um auxílio valioso para o estudo.

A história dos Mapas Mentais.

História dos mapas mentais.
História dos mapas mentais.

Esse formato foi criado por um inglês chamado Tony Buzan, que percebeu, como professor universitário, que as anotações lineares eram extremamente ineficientes para a aprendizagem em si.

Buzan destacava palavras-chaves de anotações lineares, depois começou a olhar para os conceitos que estavam destacados e esquecia o texto que restava, para então começar a descobrir relações entre essas palavras-chaves, porém, as informações ainda ficavam desorganizadas.

Foi aí que veio o insight! Portanto, Buzan pegou aquilo que tinha selecionado e desenhou em uma folha diferente com um tópico central, e cada ramo sendo detalhado conforme a necessidade.

O próximo passo foi adicionar cores e desenhos, tornando mais claro a compreensão dos estudantes.

Onde aplicar esse método?

Onde usar os mapas mentais.
Onde usar os mapas mentais.

Para desenvolver a concentração, melhorar a absorção e lidar com o excesso de informações, os mapas mentais podem ajuda-lo a aprender mais profundamente e de maneira mais ágil.

Com esse método, a absorção e criação de conhecimentos tornam-se mais interessantes e criativas. Portanto, nesse caso, é recomendado que o mapa seja desenhado a mão, assim, é possível que o cérebro tenha um tempo para receptar as informações.

Em empresas e projetos.

Na sua empresa, as pessoas tem boas ideias, mas você e sua equipe não conseguem aproveitá-las ao máximo por falta de uma visão sistémica de negócio: é exatamente aí que a ferramenta entra.

Com ela, você conseguirá ordenar e expressar pensamentos de forma bastante lógica, visual, comunicando assim sua ideia com mais precisão e clareza.

Você pode usar o mapa mental em diversos outros contextos:

Rotina diária – Faça um mapa mental para organizar as atividades do dia, a lista de coisas a fazer, a preparação de uma viagem, as informações em uma palestra, o resumo de um relatório, etc;

Identificação de oportunidades – o mapa mental pode servir para mapear o mercado, fazer análises de tendências, organizar as demandas do consumidor, fazer a análise da evolução tecnológica, de competição, à definição de perfis de clientes;

Planejar negócio – aplique esse método para elaborar um plano de negócio ou de um projeto;

Fazer o projeto de marketing e vendas – o planejamento de eventos e a criação de conteúdo para um site ou uma embalagem podem ser melhor estruturados com um mapa mental;

Delineamento de recursos humanos – utilize a ferramenta para criar questões para entrevista de emprego, avaliar desempenho dos colaboradores e etc;

Gerenciamento de projetos: neste caso, a Estrutura Analítica de Processos (EAP), que é o diagrama de hierarquia de um projeto, pode ser elaborada de duas formas: a primeira é chamada de EAP analítica ou sintética, e a segunda, justamente de mapa mental.

Precisa ser criativo para fazer um ?

 Precisa ser criativo para fazer um mapa mental?
Precisa ser criativo para fazer um mapa mental?

Não é necessário que você seja a pessoa mais criativa do mundo para se dar bem com esse método de estudo. Tony Buzan, afirma em seu site que fazer mapa mental é “muito fácil e intuitivo”. Você só precisa de canetas coloridas e um pouco de imaginação”.

Por outro lado, precisamos alertá-lo de um detalhe. Se você pegar um modelo e tentar adaptar para todos os assuntos, pode não dar muito certo. Pois cada tema e cada pessoa tem particularidades diferentes e seguir sempre o mesmo formato, pode te confundir.

“Você precisa ter um mapa mental com desenhos diferentes, cores, ilustrações para você conseguir associar”, afirma Dimas. A nossa dica é deixar fluir e completar o seu plano com o que for realmente pertinente.

Principais erros que devem ser evitados ao elaborar seu mapa mental:

Gostou da ideia de fazer um mapa mental? Então, você precisa conhecer quais são os principais erros nesse processo. Assim, você evita de cometê-los e garante que o seu mapa seja feito com êxito.

Não selecionar as palavras-chave adequadamente

As palavras-chave precisam ser escolhidas de forma estratégica, pois têm, de fato, que dar sentido ao conteúdo. O tema principal precisa ser escolhido com cautela, para criar dados que se relacionam e se completem.

Portanto, saiba que é necessário evitar criar um mapa amplo, que aborde diversos assuntos. Inclusive, é importante ter clareza de que você pode desenvolver vários mapas mentais.

Não estimular visualmente

Um dos grandes segredos do mapa mental é olhar para ele e recordar os conceitos estudados. Afinal, o nosso cérebro funciona forma dinâmica. Em outras palavras, quanto mais estímulos visuais você utilizar, melhor!

A nossa cabeça armazena as informações de forma natural visualmente. Isso significa que você memoriza muito melhor uma imagem do que as palavras ou blocos de conteúdo. Portanto é essencial caprichar no design do seu mapa mental.

Não seguir uma organização radial

Criar um mapa de uma forma desorganizada também vai dificultar a aprendizagem. Por isso, o ideal é sempre seguir uma organização radial, ou seja, do centro para as bordas. Assim, você tem a certeza de que todas as informações de que precisa estarão naquele papel.

Segundo Buzan & Buzan, isso é importante porque “cada informação que entra em seu cérebro (…) pode ser representada como uma esfera central da qual dezenas, centenas, milhares, milhões de ganchos são irradiados. Cada gancho representa uma associação, e cada associação tem seu próprio arranjo infinito de ligações e conexões”.

Portanto, conforme os pensamentos de Buzan & Buzan, o mapa só vai funcionar se tiver uma imagem central. A partir dela, podem ser realizadas diversas associações, no entanto, é preciso que ela inicie com a parte central.

Não definir quais são as categorias

Outro erro na hora de elaborar o mapa é não definir as categorias. Assim, imagine que você tenha feito cinco mapas mentais sobre determinado assunto. No entanto, cada um deles tem informações diferentes. Por exemplo, em um, você falou sobre:

  • quando;
  • onde;
  • como foi realizada determinada ação.

No outro, você fala sobre:

  • benefícios;
  • como aconteceu;
  • quem participou.

Dessa forma, cada mapa mental tem um modelo diferente, e talvez faltem informações importantes sobre cada assunto. Então, organize de forma estruturada e sistemática todos os temas que precisam ser abordados em todos os mapas mentais que você criar. 

Lembre-se de que as informações têm que ser completas e estar bem organizadas! Aqui, uma regra que pode ajudar é utilizar algumas técnicas. 

Você sabe o que é 5W2H? Essa sigla, que significa “quem, o quê, por quê, quando, onde, como e quanto”, é uma ideia interessante para ajudar a criar um fluxo de conteúdo que faça sentido para todos os mapas mentais.

Misturar palavras-chave e as imagens na mesma linha

Como vimos, a estética é muito importante na hora de criar o seu mapa mental, assim como escolher bem as palavras-chave. No entanto, para facilitar a sua organização, jamais misture esses dois conceitos.

Usar o mapa mental de outra pessoa

Não é uma boa idea, tentar utilizar o mapa mental de outra pessoa. Afinal, como já citamos neste conteúdo, ele é uma fotografia de como aquele assunto está armazenado na sua cabeça.

Dessa maneira, se você pegar o mapa de um amigo, verá a percepção que ele tem sobre aquele conteúdo — e não como o mesmo é associado na sua cabeça.

Sendo assim, você corre o risco de tentar associar um conteúdo de uma maneira incompatível com o seu conhecimento, e isso pode atrapalhar o processo de aprendizagem.

Escrever textos, em vez de tópicos

Algumas pessoas ficam com medo de criar um mapa mental e não conseguir inserir tudo de que precisam em uma única folha, por exemplo. Então, querem escrever diversos parágrafos para tentar memorizar. Isso não funciona! Afinal, o propósito não é decorar o conteúdo.

Para resolver esse problema, escolha sempre uma única palavra ou imagem para associar com determinado conceito e escreva, no máximo, uma frase que englobe todo o conhecimento. 

Se o conteúdo for muito amplo, saiba que você pode criar diversos subtópicos para favorecer o entendimento. No entanto, não erre querendo escrever um livro no seu mapa mental.

Vale ressaltar que essas dicas também valem para o ambiente organizacional. Portanto, não deixem que outras pessoas “colem” seu mapa ou então não pegue de outra pessoa, crie o seu!

Softwares para criar seu mapa mental online.

Ferramentas para fazer o mapa mental
Ferramentas para fazer o mapa mental

Usando um software para fazer mapas mentais você tem uma flexibilidade muito grande para incluir/excluir, ou seja, reorganizar informações, logo isso torna o trabalho mais fácil, pois o mapa mental a mão não te dá essa liberdade.

Um outro recurso fantástico que a maioria dos softwares dão é o recurso de linkar tanto com outros mapas mentais, quanto para algum material do seu computador ou até mesmo na web, como por exemplo, um vídeo.

Outra vantagem também é o recurso da colaboração, onde se torna muito mais fácil um grupo de pessoas compartilharem informações sobre o mapa mental que estão fazendo ao mesmo tempo.

Veja abaixo algumas dicas de ferramentas que pode ajudar na execução do seu mapa mental:

1- Coggle (grátis)

É uma excelente ferramenta para criar mapas mentais. Apesar de o site ainda não estar 100% traduzido para o português, a maior parte já funciona no nosso idioma, além de que a plataforma é super intuitiva e visual.

Você pode usar a versão gratuita ou contratar um dos planos oferecidos. Permite mais de uma pessoa trabalhar no mesmo mapa mental

2- Mindmeister (grátis e pago)

Seu grande diferencial é por ser on-line e o visual ser bem agradável Também funciona no navegador, tem versão gratuita e paga. Eles ainda oferecem desconto para quem é estudante.

3- Mind Node (grátis)

É uma ferramenta simples e prática que também possui versão gratuita. Porém, único ponto negativo é que funciona apenas para iOS.

4- Canva

Com o canva você consegue desenhar um mapa super visual, digno de ir para a parede. Apesar do foco da ferramenta não ser a criação de mapas mentais, ele pode ser usado quando a intenção é fazer um especial e diferente.

O uso da ferramenta é gratuito, você só precisará pagar se quiser usar alguns itens específicos.

Conclusão

Os mapas mentais não são só formas de organizar informações sistematicamente, embora essa talvez seja a sua característica mais marcante. Esse método tem um potencial para melhorar a maneira como você se comunica em diferentes sentidos.

E como vimos neste artigo, traz ganhos reais para o seu cérebro e para a realização das atividades em sua rotina. Seja dentro ou fora do ambiente de trabalho e podem ser usados em qualquer campo de sua vida.

Experimente criar um mapa, e tudo fica mais fácil e claro para você. Pode parecer complicado em um primeiro momento, mas, com a prática, a ferramenta logo vai ser incorporada à sua rotina.

Perguntas frequentes:

O que é um mapa mental?

É um diagrama que se elabora para representar ideias, tarefas ou outros conceitos que se encontram relacionados com uma palavra-chave ou uma ideia central, e cujas informações relacionadas em si são irradiadas (em seu redor).

Qual o objetivo dele?

O objetivo é otimizar a memorização a partir da representação visual de conceitos e ideias de forma simplificada, organizando as informações e, assim, contribuindo para o aprendizado.

Como o mapa mental aux ilia você na memorização e aprendizado?

Além de atuar no raciocínio, também ajuda no processo de memorização em longo prazo.
Isso acontece a partir do momento da estruturação do mapa. Elementos como cores, desenhos, símbolos e informações segmentadas, fazem com que o cérebro raciocine e grave os dados com mais facilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *