Tipos de feedback: veja quais são os principais!

Tipos de feedback: veja quais são os principais! - Foto: TH MAS

Seja você um colaborador individual ou um gerente liderando uma equipe de indivíduos, um feedback eficaz é bem crucial no local de trabalho. Mas o que constitui um feedback de qualidade? Quais são os vários tipos de feedback e como eles se aplicam no local de trabalho?

Veja também o que feedback!

Existem diferentes formas de abordar o colaborador e adotar o feedback dentro de uma empresa. Quando incluída na cultura organizacional, pode-se potencializar as ações e conseguir resultados que impactam a performance e o clima do ambiente de trabalho. Assim, o artigo abaixo lista alguns tipos de feedback que são vistos principalmente no local de trabalho.

Mas antes é preciso entender o que é o feedback e qual a sua importância. Confira:

O que é um feedback?

Tipos de feedback: veja quais são os principais! - Foto: VR MAS
Tipos de feedback: veja quais são os principais! – Foto: VR MAS

O feedback, traduzindo-o do inglês, significa “dar retorno” ou “reação sobre algum acontecimento”, e consiste em uma ferramenta de comunicação muito útil para empresas de diversos portes.

Geralmente, o feedback é feito entre duas pessoas e é em conversas “one-to-one”. Dentro dessa prática é fundamental determinar pontos nos quais o colaborador e a empresa podem aprimorar, mas também é essencial mostrar pontos fortes e de domínio.

A prática do feedback pode alavancar os resultados de uma equipe, se utilizado da maneira correta. Por isso, no próximo tópico iremos conversar sobre os quatro tipos de feedback.

Qual é a importância do feedback?

Tipos de feedback: veja quais são os principais! - Foto: TH MAS
Tipos de feedback: veja quais são os principais! – Foto: TH MAS

Sempre que uma tarefa é feita, é importante saber se ela gerou o efeito desejado e se o resultado ficou na qualidade planejada. Para isso, existe o feedback. Assim, ele envolve uma opinião sobre o serviço, fundamentada em argumentos sólidos.

O feedback é uma devolução sobre o desempenho no trabalho, com o objetivo de promover crescimento e amadurecimento profissional. Ou seja, tem sempre uma proposta construtiva.

Em uma corporação, os feedbacks são necessários para conscientizar os profissionais acerca do seu trabalho. Assim, eles podem saber dos pontos fortes e fracos de seu desempenho. Isso permite que eles busquem melhorias e se esforcem para manter perfomances que tenham bons resultados.

Quais são os tipos de feedback?

Tipos de feedback: veja quais são os principais! - Foto: GP MAS
Tipos de feedback: veja quais são os principais! – Foto: GP MAS

A partir de agora, você entenderá os principais tipos de feedback e como aplicá-los da melhor forma em sua equipe. Pois, quando feitos de forma humanizada e com profissionalismo, tornam-se sinônimo de bons resultados e melhorias.

Portanto, conheça cada um deles e suas utilidades a seguir:

Feedback positivo

O feedback positivo é aquele que todos os colaboradores querem receber, pois, serve para ressaltar os pontos fortes e parabenizar a pessoa pelo seu desempenho excepcional. Assim, devemos ter essa conversa toda vez que identificar uma oportunidade para reconhecer o bom trabalho de um colaborador e assim motivá-lo ainda mais.

Normalmente, o feedback positivo é oferecido quando um profissional supera as expectativas em sua performance. Isso pode ocorrer ao alcançar metas, resolver problemas de forma criativa ou ao apresentar um comportamento exemplar para toda a equipe.

No entanto, apesar de ser muito importante para o engajamento, ele deve ser usado com sabedoria. Tenha empatia, elogios em excesso também podem ultrapassar o limite da autoconfiança e prejudicar não só o desenvolvimento profissional como o ambiente junto aos colegas.

Feedback negativo

Quando o colaborador age de forma inadequada ou faz um trabalho em uma qualidade abaixo da desejada, é hora de dar um feedback negativo. Não é um sermão violento ou xingamento, e sim uma crítica construtiva, baseada em uma argumentação concisa. Isso significa que, quem dá a devolutiva, deve apontar claramente quais foram os erros cometidos, indicando pontualmente o problema.

No feedback negativo, é bom não comparar o desempenho de diferentes funcionários, pois isso incita a rivalidade e não acrescenta muito para o melhor desempenho da equipe. Além disso, é importante que os pontos positivos do profissional sejam apontados, antes que sejam apresentados problemas de desempenho.

Feedback construtivo

O feedback construtivo se assemelha com o positivo, mas se diferencia pois, nesse tipo de feedback, o profissional expõe os pontos positivos e os próximos passos para aumentar a eficiência e melhorar os resultados.

Dentro dessa modalidade, o feedback retrata um impulsionamento de carreira no liderado, pois demonstra a valorização em suas demandas e também possibilidade de crescimento.

Feedback pessoal

Este tipo de feedback se refere ao comportamento social do colaborador diante das suas responsabilidades e na convivência com os demais colegas de time. Nesse sentido, ele também pode ser positivo, negativo ou construtivo. Sabemos que o novo profissional do mercado valoriza estar em um ambiente com clima organizacional saudável.

Logo, é fundamental oferecer feedback pessoal para evitar conflitos entre colegas de equipe que geralmente ocorrem por diferenças de perfis comportamentais e também por conversas paralelas dentro do ambiente de trabalho.

Feedback corretivo

Uma forma eficiente de apontar problemas e ajudar o colaborador a evoluir é dando um feedback corretivo. Assim, esse tipo de feedback é necessário quando o profissional comete erros e apresenta uma performance abaixo do esperado de acordo com suas metas e responsabilidades.

Dessa forma, é fundamental ter uma conversa com o colaborador para falar sobre seus comportamentos e orientá-lo a melhorar.

É muito importante que o feedback corretivo seja oferecido em privado, no timing correto e com ações detalhadas para correção e aprimoramento, sempre com respeito ao colaborador e a suas contribuições prévias à empresa. 

Feedback ofensivo

O feedback ofensivo é o mais cauteloso de todos, pois pode provocar reações inesperadas, inadequadas e convertê-las em um clima de trabalho não tão bom e saudável, gerando um temperamento melancólico no colaborador, isso se dá porque é pontuado desqualificações.

Nesse tipo de feedback é preciso ter cautela, pois dar feedback não se assemelha a ofender ou desvalorizar alguém. No final das contas, é sempre válido auxiliar na procura por soluções e melhorias constantes.

Feedback insignificante

Como o próprio nome diz, trata-se de uma devolutiva sem propósito. Geralmente, a pessoa que o oferece não se baseia em dados sólidos no momento da conversa “one-on-one”.

Assim, o feedback em nada agrega positivamente ou de forma construtiva na conduta do colaborador que o recebe, não surtindo efeito algum.

Feedback motivador

O feedback motivador é útil para momentos em que a equipe ou a pessoa precisa de um ânimo extra  para seguir com um projeto desafiador.

Ele é voltado para o engajamento e deve encorajar os colaboradores a enfrentarem obstáculos e darem o melhor que podem. Lembrando que o perfil de cada profissional deve ser levado em conta na escolha da estratégia para o feedback motivador.

Alguns colaboradores ficam naturalmente empolgados com tarefas difíceis, enquanto outros podem precisar de um reforço na confiança para seguir em frente.

Feedback coaching

O feedback coaching incorpora elementos de desenvolvimento pessoal e profissional, autoconhecimento e psicologia positiva. Geralmente, as pessoas que oferecem esse tipo de feedback estão habilitadas para atuar como coaches, mentores e a guiar os colaboradores para a realização de seu máximo potencial. 

Por meio de perguntas, a pessoa que usa este tipo de feedback incentiva o colaborador a conhecer e combater suas crenças limitantes, criando um “mindset” mais positivo e orientado a resultados. 

Feedback 360º

O feedback 360º faz parte da estratégia de avaliação 360º, que inclui feedbacks de múltiplas fontes. Nesse caso, os colaboradores, líderes e equipes se avaliam mutuamente, de modo que todos possam contribuir com o feedback e recebam de volta as opiniões de seus colegas de trabalho. 

Esse tipo de avaliação é realizada de forma anônima e avalia os profissionais de diferentes perspectivas.

Feedback 90º

O feedback 90º é a tradicional avaliação feita de cima para baixo. Ou seja: o superior imediato avalia o trabalho do seu subordinado dentro da equipe. 

Esse clássico continua sendo essencial dentro das empresas, pois ninguém melhor do que o líder para compreender a dinâmica e a performance do próprio time.

Autofeedback

O autofeedback é uma ferramenta de autoconhecimento poderosa para desenvolver colaboradores. Basicamente, o profissional deve ser instruído a fazer uma auto avaliação completa, detalhando seus pontos fortes e fracos, realizações e frustrações, talentos e dificuldades, etc.

Esse exercício deve ser usado em conjunto com o feedback da gestão para oferecer vários caminhos evolutivos ao colaborador. 

Feedforward

Enquanto o feedback se baseia nas atitudes passadas para avaliar o desempenho, o “feedforward” olha para o futuro. Nesse caso, o objetivo é analisar uma situação do presente ( positiva ou negativa ) e sugerir caminhos de aprimoramento ao colaborador. 

Para dar esse tipo de feedback, a pessoa deve ter uma boa visão de trajetórias profissionais e ter em mente os planos de carreira oferecidos pela empresa.

Desse modo, ele consegue mostrar ao colaborador quais são as direções possíveis para o crescimento profissional e dar conselhos orientados a uma futura posição ou projeto dentro da organização.

Como realizar um feedback?

Tipos de feedback: veja quais são os principais! – Foto ML MAS

Se você está lendo este artigo e em breve estará aplicando feedbacks, iremos te mostrar como tudo pode se tornar mais fácil de ser executado e ainda facilitar na busca por resultados. Confira:

Prepare o ambiente

Antes de qualquer coisa, organizar o ambiente em que o feedback será feito é muito importante, pois assim a conversa não terá interrupções e o funcionário se sentirá acolhido mediante a essa preparação. Se for on-line, garanta boa conexão e que não hajam distrações durante a conversa.

Seja prático

Seja direto ao passar o feedback para o colaborador, pois essa pontualidade ao tratar de pontos positivos e pontos de melhoria ocasiona clareza de como continuar ou melhorar algum procedimento, visando também a clareza no relacionamento interpessoal do colaborador.

Se atente na abordagem

A abordagem em um feedback é muito importante, pois o feedback de impacto é ocasionado pela forma como é abordado e falado. Sempre que apontado algum ponto de melhoria, é importante valorizar e ressaltar ainda mais os pontos positivos de ações e atitudes.

O feedback é ferramenta essencial para alavancar os resultados, pois faz com que o colaborador impulsione seu plano de carreira, além de impulsionar a empresa, ou seja, crescem juntos.

Como escolher o tipo e o momento de cada feedback?

Tipos de feedback: veja quais são os principais! – Foto GP MAS

Dar o feedback certo na hora certa pode fazer toda a diferença para o seu capital humano.

Portanto, veja como escolher o tipo e momento ideal. 

Respeite o timing dos feedbacks

Os feedbacks do dia a dia são muito mais efetivos quando são feitos no timing correto, ou seja, logo após a situação que requer uma devolutiva. No caso, é importante dar um feedback positivo o quanto antes para um colaborador que teve um desempenho satisfatório.

Da mesma forma, o feedback corretivo deve ser dado na primeira oportunidade após uma situação que merece ajuste, mesmo que você não seja o líder da pessoa. Pratique a empatia e ofereça sua percepção.

Seja consistente nos feedbacks

Independentemente do tipo de feedback, é importante que eles sejam feitos de forma contínua e consistente. Ou seja: os colaboradores devem receber “inputs” com frequência e deve haver uma sequência lógica entre os feedbacks, de modo que a evolução seja constante. 

Para isso, você deve registrar para ter o histórico de cada pessoa que você deu ou recebeu feedback. Ou usar alguma ferramenta que te ajude com este conhecimento.

Tenha um feedback periódico

Além de dar feedbacks no dia a dia, é importante que você ofereça um feedback mais completo em uma periodicidade específica, como mensal, bimestral ou trimestral. Peça feedback também, tenha atitude. 

O tipo de feedback ideal para esse caso é o construtivo, que traz mais detalhes sobre a postura do profissional e seus pontos fortes e fracos. Além disso, também é interessante implementar um feedback 360º anual como parte das políticas do RH. 

Dê feedbacks individuais e em grupo

É fundamental combinar feedbacks individuais e em grupo para desenvolver cada profissional e também estimular a integração da equipe. No famoso “one-to-one”, o colaborador recebe com maior riqueza de detalhes e tem um aconselhamento personalizado, enquanto os feedbacks em grupo motivam o trabalho colaborativo. 

Lembrando que todo feedback corretivo deve ser individual, enquanto os feedbacks positivos podem ser coletivos.

FAQ – Tipos de feedback

Quais são os tipos de feedback?

  • Positivo;
  • Negativo;
  • Construtivo;
  • Ofensivo;
  • Pessoal;
  • Corretivo;
  • Insignificante;
  • Motivador;
  • Coaching;
  • 360º;
  • 90º;
  • Autofeedback;
  • Feedforward.

O que é feedback?

O feedback, traduzindo-o do inglês, significa “dar retorno” ou “reação sobre algum acontecimento”, e consiste em uma ferramenta de comunicação muito útil para empresas de diversos portes.

Qual a importância do feedback?

Em uma corporação, os feedbacks são necessários para conscientizar os profissionais acerca do seu trabalho. Assim, eles podem saber dos pontos fortes e fracos de seu desempenho. Isso permite que eles busquem melhorias e se esforcem para manter perfomances que tenham bons resultados.

Gostou? O que achou? Deixe seu comentário!

plugins premium WordPress