Geral

Como fazer um mapa mental? Confira o passo a passo.

Como fazer um mapa mental

Agora que você já sabe o que é um mapa mental e para que serve, é hora de  aprender a como fazer um! Vale ressaltar que, como qualquer nova habilidade, vai ser um pouco difícil elaborar mapas mentais no começo, mas com a pratica, você terá êxito em seu mapa.

Primeiro, revisaremos alguns pontos antes de você fazer o seu mapa mental:

Como fazer um mapa mental
Como fazer um mapa mental

1- É mais fácil criar um mapa mental quando, você pensa no tipo de situação que quer retratarde onde virão suas informações e qual será sua finalidade. Por exemplo: “quero explorar um problema (situação), a informação virá dos dados de desempenho da empresa (fonte) e pretendo diagnosticar a causa do problema (objetivo)”.

2- Sempre o mapeamento mental começa com um título. Essa deverá ser a temática principal e deve ser posicionada sempre no centro da sua folha.

3- A partir do título, você irá fazer ramificações, que representam informações associadas ao título. Portanto, é recomendado para a maioria dos métodos de mapa mental , que essas ramificações, possuam apenas uma palavra, escrita em cima.

4- No seu mapa  adicione cores diferentes, de preferência que se relacionem com a temática da informação. Use uma cor diferente para cada ramificação.

5- Use desenho, ilustrações e o máximo de informações gráficas que você puder. Pois isso, irá ajudar a formar associações mais sólidas.

6- Pratique! O mapa mental é um método que auxilia seu cérebro a memorizar e organizar informações, mas o processo de dispô-las dessa maneira conscientemente é de fato, novo para você.

Exemplo de mapa metal
Exemplo de mapa mental

É notório que o mapa acima se assemelha à uma árvore, com diversas ramificações saindo do centro.

Recursos de como fazer um mapa mental

Para fazer um mapa mental, inicialmente você precisará de:

  • Uma folha em branco;
  • Lápis, caneta e borracha;
  • Lápis de cor, canetinhas ou outra maneira de adicionar cores;
  • Opcionalmente, você pode utilizar colagem para os símbolos, ou buscar os recursos digitais para a montagem do mapa mental.

1º passo: Defina o tema principal.

Os mapas mentais têm como princípio desdobrar, em palavras-chave e imagens, uma temática principal. Por isso, antes de começar a fazer seu mapa mental, defina qual é o assunto ou tema principal a ser trabalhado.

Para praticar, você pode começar a fazer mapas de temas simples, como listas de tarefas. Logo, com o passar do tempo, a produção desses mapas mentais será cada vez mais rápida e prática.

2º passo: Busque informações.

Para elaborar um mapa mental, é preciso que você tenha conteúdo. Isso significa que é muito difícil resumir e condensar um assunto se o seu conhecimento for superficial.

Primeiro, entenda o assunto, leia os autores que falam daquele assunto e faça exercícios. Logo depois, elabore o mapa mental com os pontos principais, como uma ferramenta de fixação do conteúdo já estudado.

3º passo: Comece a fazer

Depois de entender o que é e como funciona o mapa mental, separar os materiais e ler bastante sobre o conteúdo, chegou a hora de finalmente fazer o mapa mental.

4º passo: Elemento central

No meio do papel em branco, escreva ou ilustre o tema principal.

O nosso cérebro não funciona de maneira linear: ele pensa uma coisa, depois lembra de outra, mais tarde ele se aprofunda um pouco mais sobre outro assunto.

Por isso, a “forma tradicional” de escrever ( linha abaixo de linha) é a pior maneira possível para você conseguir captar algum conteúdo.

O mapa mental, por sua vez, funciona a partir de um tópico central que irradia do centro em direção às bordas, de forma que você possa respeitar a estrutura do funcionamento natural do seu cérebro.

5º passo: Desenhe

Esse método, é constituído de “ramificações” onde sempre se parte de um tópico principal (palavra-chave) e sempre é ligado à um subtópico.

Depois escolher o assunto e ilustrar no centro do papel, conecte-o aos tópicos principais.

Para isso, você deve utilizar setas, linhas ou o que mais achar interessante. Quanto mais cheio de cores e ousado, mais interessante será para o cérebro.

Essas ligações podem ser de dois, três ou até quatro níveis. Logo, o importante é organizar as informações de forma sucinta e criativa.

É importante evitar também fazer linhas retas para essas conexões. Pois, qualquer estrutura comum vai “chatear” se cérebro, e com isso, vai acarretar na distração!

Ter elementos visuais é outro segredo para melhorar a aprendizagem. Pois a memória é muito visual, por isso as pessoas tendem a aprender muito mais rápido fazendo associações com os símbolos e o conceito que eles representam.

6º passo:Palavras-chave

Essa é parte mais negligenciada pelas pessoas que tentam fazer mapas mentais: o uso das palavras-chaves.

É importante, deixar de usar frases inteiras ou com mais de 2 palavras para montar os “ramificações” que conectam seu mapa mental; certamente isso irá ocupar mais espaço e não vai facilitar a memorização.

Caso escreva frases inteiras em cada ramo, além de está perdendo muito tempo, você deixará seu mapa parecendo um resumo linear e um pouco desordenado!

Diferentes campos para fazer mapa mental

Diferentes campos de usabilidade do mapa mental
Diferentes campos de usabilidade do mapa mental

Ao contrário do que muitos pensam, o mapa mental não é aplicado somente no ambiente organizacional. Veja outras casos em que o método pode ser muito útil:

No estudo: Os mapas mentais são ótimos aliados na construção de planos de estudos para concursos e provas, e para a preparação de trabalhos, seminários e apresentações.

Desenvolvimento pessoal: Os mapas colaboram na construção de um planejamento pessoal, na definição de objetivos e metas, em solução de problemas, em planilha de orçamentos, dentre outras coisas do âmbito pessoal.

Gestores e líderes: Esse método pode auxiliar um líder na elaboração de projetos, delegação de atividades, diretrizes organizacionais, atividades rotineiras, reuniões, planejamento e urgências.

Na organização pessoal, social ou familiar: Os mapas mentais tabém podem ser ótimos aliados para o controle de despesas, lista de orçamentos, compras mensais, organização e distribuição de tarefas domésticas e melhor controle da rotina familiar.

Você pode pensar que o mapa mental é um apenas amontado de rabiscos coloridos, que não serve para nada. Porém utilizando ele em seu dia a dia, de forma correta, ao retomar seu trabalho, saberá onde estará e quais os próximos passos para a conclusão do mesmo.

Você terá uma visão rápida e sistémica do projeto como um todo, com informações objetivas, facilitando na condução das atividades, e logo estará otimizando o tempo e ampliando sua produtividade.

Adote mapas em seus processos cognitivos e criativos que envolvam o aprendizado ou a sistematização de informações importantes e logo, ganhará dinamismo, capacidade de memorização, domínio do conteúdo, alta capacidade de associações criativas e, portanto, melhores resultados.

Conclusão

O mapa mental é um mecanismo bastante versátil, que é capaz de ajudar na memorização, organização e clarificação de diferentes conteúdos. Apesar disso, muitas pessoas possuem dificuldades para começar a utilizá-la.

Uma das principais características do mapa mental é que ele aproveita a forma como nosso cérebro organiza o conhecimento para facilitar o entendimento de diferentes conteúdos. Pois o segredo do sucesso desse método é a associação.

Ao organizar as informações de maneira que uma esteja associada à outra, é possível potencializar nossa capacidade de memorização. Além disso, o uso de cores e símbolos oferecem ainda mais recursos para sua mente.

Como toda nova habilidade, o mapa mental pode exigir um pouco de treino. Mas não desista: logo, você será capaz de organizar suas ideias assim de forma instintiva. Os resultados certamente serão muito positivos.

Seja para, decorar um discurso, fazer um brainstorming ou solucionar seus problemas, o mapa mental pode ser um grande aliado! Experimente.

2 comentários sobre “Como fazer um mapa mental? Confira o passo a passo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *