Internet das coisas: a importância de se adaptar as novas tecnologia!

Por | Administrativo, Geral, Secretariado

Há muito barulho no momento sobre a Internet das Coisas ( ou IoT ) e seu impacto em tudo. Discutimos desde a maneira como viajamos e fazemos nossas compras até a maneira como os fabricantes acompanham o estoque. Mas o que é a Internet das Coisas? Como funciona? E isso é realmente tão importante?

Veja também o que é diferencial competitivo!

Abaixo você verá a respostas dessas perguntas e muito mais. Confira tudo o que você precisa saber sobre a Internet das Coisas:

O que é a Internet das Coisas?

Internet das coisas: a importância de se adaptar as novas tecnologia! - Foto: NT MAS
Internet das coisas: a importância de se adaptar as novas tecnologia! – Foto: NT MAS

Em poucas palavras, a Internet das Coisas é o conceito de conectar qualquer dispositivo ( desde que tenha um botão liga / desliga ) à Internet e a outros dispositivos conectados. A IoT é uma rede gigante de coisas e pessoas conectadas. Assim, todas estão coletando e compartilhando dados sobre a maneira como são usadas e sobre o ambiente ao seu redor.

Isso inclui um número extraordinário de objetos de todas as formas e tamanhos – de micro-ondas inteligentes, que cozinham automaticamente sua comida pelo tempo certo, a carros autônomos, cujos sensores complexos detectam objetos em seu caminho, a dispositivos de fitness vestíveis que medem sua frequência cardíaca e o número de passos que você deu naquele dia e, em seguida, use essas informações para sugerir planos de exercícios adaptados a você. Existem até bolas de futebol conectadas  que podem rastrear o quão longe e rápido elas correm. Desse forma, é possível registrar essas estatísticas por meio de um aplicativo para fins de treinamento futuro.

Como a Internet das Coisas funciona?

Internet das coisas: a importância de se adaptar as novas tecnologia! – Foto: LD MAS

Um dispositivo com tecnologia IoT nada mais é do que um eletrônico que consegue se comunicar com outros sistemas por meio de uma conexão sem fio ( wireless ). Em outras palavras, o aparelho é capaz de transmitir dados para uma solução digital, da mesma forma que acontece entre dispositivos que se conectam à internet.

Imagine, por exemplo, um sensor de temperatura de uma máquina. Com a tecnologia IoT, ele pode ficar em locais de difícil acesso. Pela rede sem fio, ele envia os dados coletados em tempo real para um software que faz o monitoramento com alta precisão.

Um sensor inteligente ( com tecnologia RFID, por exemplo) pode também estar em unidades de uma mercadoria estocadas em seu centro de distribuição. 

Na medida em que os produtos se movimentam, as etiquetas com os sensores são rastreadas pelo seu sistema. Assim, é possível saber exatamente onde estão os seus produtos, melhorando seu controle de SKUs.

E essas são apenas algumas das aplicações na indústria, setor que está entre os mais beneficiados pela IoT.

O que é um exemplo de um dispositivo de Internet das Coisas?

Internet das coisas: a importância de se adaptar as novas tecnologia! - Foto: EQ MAS
Internet das coisas: a importância de se adaptar as novas tecnologia! – Foto: EQ MAS

Praticamente qualquer objeto físico pode se transformar em um dispositivo IoT. No entanto, ele precisa se conectar à Internet para controlá-lo ou comunicar informações.

Uma lâmpada que pode ser ligada usando um aplicativo de smartphone é um dispositivo IoT, assim como um sensor de movimento ou um termostato inteligente em seu escritório ou um poste de luz conectado. Um dispositivo IoT pode ser tão fofo quanto um brinquedo de criança ou tão sério quanto um caminhão sem motorista. Alguns objetos maiores podem ser preenchidos com muitos componentes menores de IoT, como um motor a jato que agora está repleto de milhares de sensores coletando e transmitindo dados de volta para garantir que esteja operando com eficiência. Em uma escala ainda maior, os projetos de cidades inteligentes estão preenchendo regiões inteiras com sensores para nos ajudar a entender e controlar o meio ambiente. 

O termo IoT é útil principalmente para dispositivos que geralmente não deveriam ter uma conexão com a Internet e que podem se comunicar com a rede independente da ação humana. Por esse motivo, um PC geralmente não é considerado um dispositivo IoT e nem um smartphone. Mesmo que este último esteja repleto de sensores. No entanto, um smartwatch, uma pulseira de fitness ou outro dispositivo vestível pode ser contado como um dispositivo IoT.

Qual a importância da IoT?

Internet das coisas: a importância de se adaptar as novas tecnologia! - Foto: AI MAS
Internet das coisas: a importância de se adaptar as novas tecnologia! – Foto: AI MAS

Se em 2021 o número de dispositivos IoT atingiu esses níveis, fica claro que essa tecnologia se tornou rapidamente uma das mais populares do século e até da história da humanidade.

Neste momento, pessoas de todo o mundo – de diferentes estratos sociais, países ou classes econômicas – têm acesso à IoT. Pense: quase todo mundo tem seu próprio celular, eletrodomésticos ou dispositivos conectados à internet. Até os monges tibetanos podem se comunicar com o mundo exterior usando a internet.

É por meio de TI de baixo custo, computação em nuvem, “Big Data”, análise e dispositivos móveis que os objetos físicos podem coletar, utilizar e compartilhar dados entre eles sem a necessidade de alguém para usá-los manualmente.

E o resultado? Um mundo conectado onde qualquer dispositivo foi feito para registrar, supervisionar e modificar a interação que temos com ele. Assim, é possível criar uma conexão quase imperceptível entre os mundos virtual e físico.

Quais tecnologias tornaram a IoT possível?

Internet das coisas: a importância de se adaptar as novas tecnologia! - Foto: HB MAS
Internet das coisas: a importância de se adaptar as novas tecnologia! – Foto: HB MAS

Embora a ideia de IoT já exista há muito tempo, uma coleção de avanços recentes em diversas tecnologias diferentes tornou-a prática.

  • Acesso a tecnologia de sensores de baixo custo e baixa potência: temos sensores acessíveis e confiáveis que estão possibilitando a tecnologia IoT para mais fabricantes;
  • Conectividade: uma série de protocolos de rede para a Internet facilitou a conexão de sensores à nuvem e a outras coisas para transferência eficiente de dados;
  • Plataformas de computação em nuvem: o aumento da disponibilidade de plataformas em nuvem permite que empresas e consumidores acessem a infraestrutura de que precisam para aumentar a escala sem precisar gerenciar tudo.
  • Machine learning e análise avançada: com os avanços em “machine learning” e análise avançada, além do acesso a quantidades grandes e variadas de dados armazenados na nuvem, as empresas podem obter insights de maneira mais rápida e fácil. Além disso, o surgimento dessas tecnologias aliadas continua a ultrapassar os limites da IoT e os dados produzidos pela IoT também alimentam essas tecnologias.
  • Inteligência artificial (IA) conversacional: os avanços nas redes neurais trouxeram o NLP ( natural-language processing, processamento de linguagem natural ) aos dispositivos de IoT ( como assistentes pessoais digitais Alexa, Cortana e Siri ). Assim, eles se tornaram atraentes, acessíveis e viáveis para uso doméstico.

Quais as aplicações da IoT?

Internet das coisas: a importância de se adaptar as novas tecnologia! – Foto: NK MAS

Se considerarmos a quantidade de dispositivos que estão conectados por meio da IoT, é fácil ver o amplo espectro de atuação da tecnologia e as diversas áreas em que ela pode ser aplicada. Assim, é justo dizer que ela faz parte de quase tudo na vida das pessoas e cotidiano dos negócios.

A seguir, mostraremos cinco importantes aplicações existentes da Internet das Coisas:

Saúde

Sensores usados ​​para monitorar diferentes comportamentos corporais e soluções digitais permitem que usuários e profissionais médicos acompanhassem de perto as condições em tempo real. Desse modo, a IoT ajuda a otimizar o atendimento e prevenir doenças e condições que podem ser críticas para a saúde.

Tráfego de rua

A Internet das Coisas é uma ferramenta muito útil para gerenciar o fluxo de veículos nas grandes cidades, baseada no conceito de cidades inteligentes.

Por meio de dispositivos móveis como sensores que coletam e transmitem dados de nossos carros por meio de aplicativos como o Google Maps, os usuários podem aproveitar a IoT para obter previsões sobre engarrafamentos e encontrar as melhores formas de chegar aos seus destinos.

Gestão de frota

O uso de sensores nas unidades da frota permite que sejam feitas conexões entre veículos, operadores logísticos e motoristas para conhecer os aspectos da condição de um veículo, como o que ele precisa e como operá-lo. Como resultado, você pode usar programas de controle de frota para coletar, analisar e organizar dados para uma administração de veículos eficaz e eficiente.

Agricultura

As fazendas inteligentes são uma realidade sustentada pela necessidade de detectar a qualidade do solo para produzir produtos de qualidade. Graças à IoT, os agricultores têm acesso a dados e insights sobre o clima e as condições da terra.

Usando sensores IoT, você pode obter informações relevantes sobre o estado e as fases do solo, além de dados sobre umidade, acidez, nutrientes, temperatura ou até mesmo a presença de pragas, o que ajuda a controlar riscos e utilizar os recursos de forma bem mais eficiente.

Fabricação

Usando a tecnologia que conecta robôs e internet, as indústrias podem visualizar cada etapa do processo de fabricação. Inclusive, isso pode envolver praticamente qualquer produto em uma linha de produção ou montagem. Assim, esses produtos incluem celulares, brinquedos, garrafas plásticas e até carros e máquinas pesadas.

FAQ

O que é a Internet das Coisas?

Em poucas palavras, a Internet das Coisas é o conceito de conectar qualquer dispositivo ( desde que tenha um botão liga / desliga ) à Internet e a outros dispositivos conectados. A IoT é uma rede gigante de coisas e pessoas conectadas. Assim, todas estão coletando e compartilhando dados sobre a maneira como são usadas e sobre o ambiente ao seu redor.

O que é um exemplo de um dispositivo de Internet das Coisas?

Uma lâmpada que pode ser ligada usando um app de smartphone é um dispositivo IoT. Assim como um sensor de movimento ou um termostato inteligente em seu escritório ou um poste de luz conectado. Um dispositivo IoT pode ser tão fofo quanto um brinquedo de criança ou tão sério quanto um caminhão sem motorista. Alguns objetos maiores podem ser preenchidos com muitos componentes menores de IoT. Um exemplo é um motor a jato que está repleto de sensores coletando e transmitindo dados de volta para garantir que esteja operando com eficiência. Por fim, em uma escala ainda maior, os projetos de cidades inteligentes estão preenchendo regiões inteiras com sensores para nos ajudar a entender e controlar o meio ambiente. 

Gostou? O que achou? Deixe seu comentário!

plugins premium WordPress