O que é capital de giro? Veja o que é e para o que serve!

Você pode não falar de capital de giro todos os dias, mas esse termo contábil pode ser a chave para o sucesso da sua empresa. Assim, ele afeta muitos aspectos do seu negócio, desde o pagamento de seus funcionários e fornecedores até manter as luzes acesas e planejar um crescimento sustentável a longo prazo. Em suma, capital de giro é o dinheiro disponível para cumprir suas obrigações atuais e de curto prazo.

Veja também o que são relatórios finaceiros!

Portanto, continue lendo o artigo se você gostaria de saber o que é capital de giro, como ter um capital de giro saudável e como calculá-lo. Confira:

O que é capital de giro?

O que é capital de giro? Veja o que é e para o que serve!
Veja o que é e para o que serve!

Capital de giro é, basicamente, a quantia em dinheiro necessária para manter o funcionamento do seu negócio. Assim, essa quantia é útil para custear as despesas operacionais que englobam, por exemplo: salários, tributos, valores em contas bancárias, compra de estoque e recebimentos dos clientes.

Desse modo, ele é a reserva de recursos financeiros de rápida renovação, ligado a suprir a administração financeira da empresa. Ele se concentra não somente no caixa, como em investimentos de alta liquidez, que possam ser acessados sem dificuldade.

Logicamente, um negócio possui outros gastos, como os fixos. Esses recursos, usados para investimento em maquinário, instalações e matérias primas, por exemplo, não são considerados ativos que podem ser usados prontamente, por isso não entram na conta.

Qual é a sua importância?

Veja o que é e para o que serve! - Foto: NN MAS
Veja o que é e para o que serve! – Foto: NN MAS

A maior importância do capital de giro é que ele representa o quanto a empresa pode dispor para adimplir e sanar suas obrigações e contas. Empresas que operam com um capital de giro baixo acabam incorrendo em maior risco financeiro, pois, em eventualidades de mercado, recessão, despesas imprevistas ou necessidade financeira, elas acabam ficando despreparadas.

Isso quer dizer que ele está diretamente ligado à saúde financeira da empresa e, por isso, é de extrema importância saber como calculá-lo e manter o seu fluxo alto.

Quais são os tipos de capital de giro?

O que é capital de giro? Veja o que é e para o que serve! - Foto: BP MAS
Veja o que é e para o que serve! – Foto: BP MAS

Outro fator importante, que devemos levar em consideração, é conhecer as categorias desse recurso. A seguir, veja um pouco mais sobre cada uma delas:

Capital de giro líquido

O CG líquido é toda a quantia que sobra depois de subtrair o passivo circulante do ativo circulante. É importante destacar que Imóveis e outros bens não podem ser incluídos nesse montante, já que eles não representam um capital que pode ser utilizado pela empresa ( são passivos não circulantes ). 

Dessa forma, entram nessa conta apenas ativos que podem ser convertidos em dinheiro facilmente, podendo ser utilizados na manutenção da empresa.

Capital de giro negativo

O CG negativo pode servir como um sinal de alerta para a empresa, tendo em vista que essa condição é gerada quando a soma dos capitais não basta para arcar com todos os débitos. 

Caso essa situação seja com uma previsão de curto prazo, não há motivos para desespero, já que ela pode ser facilmente revertida com a arrecadação futura.

No entanto, se este resultado for a longo prazo, pode prejudicar as finanças e o andamento da empresa.

Capital de giro próprio

O CG próprio é quando a empresa consegue acumular capital suficiente para equacionar as contas, sem a necessidade de recorrer a terceiros, como empréstimos ou investimentos externos. 

Com isso, a empresa consegue atuar de maneira mais saudável, já que ela utiliza apenas os recursos que adquiriu de maneira própria.

Capital de giro associado a investimentos

O CG associado a investimentos se refere ao dinheiro destinado para cobrir as despesas com investimentos que a empresa pretende fazer.

Assim, caso o negócio precise investir em maquinário, por exemplo, será necessário contar com um capital para fornecer todos os recursos envolvidos nesta ação.

Como calcular o capital de giro?

capital de giro
Veja o que é e para o que serve! – Foto: MA MAS

Agora que você entendeu o que é, para que serve e a importância do capital de giro, é hora de aprender a calculá-lo.

Para sabermos qual é o capital de giro líquido ( CGL ), é necessário descobrir a diferença entre o ativo circulante ( AC ) e o passivo circulante ( PC ). Portanto, o cálculo fica assim:

CGL = AC – PC

Sendo assim, quanto maior for o seu capital de giro, maior será o fôlego financeiro da sua empresa. Com isso, mesmo em situações de crise, você conseguirá manter o negócio funcionando.

Portanto, confira um exemplo de balancete usado para calcular o capital de giro:

Capital de giro - Ativo circulantes AC e Passivos Circulantes PC
Veja o que é e para o que serve! – Foto: MA MAS

Como obter e ampliar o capital de giro próprio?

Veja o que é e para o que serve! – Foto: LF MAS

Se ter um capital de giro próprio ainda não é a realidade da sua empresa, confira algumas orientações para alcançar esse objetivo e encontrar equilíbrio e saúde para as finanças de seu negócio. 

Pente fino nos custos: identifique e corte gastos

Descubra custos que podem ser diminuídos e faça o que for necessário para cortá-los. Fique sempre atento ao fluxo de caixa para manter as finanças em dia, pois empresas muitas vezes fecham as portas pela má administração do capital de giro.

Controle do fluxo de caixa

Em seguida, reestruture o fluxo de caixa para assegurar que toda despesa ou receita seja lançada de acordo com as datas previstas para pagamento ou recebimento. Assim, será mais fácil controlar as finanças e visualizar o capital de giro.

Tenha o cuidado de designar um colaborador organizado para essa função ou faça você mesmo o controle do fluxo de caixa. Pode ser uma tarefa chata e, por vezes, cansativa, mas você evitará riscos e dores de cabeça no futuro.

Foco e disciplina

Não use seu CG para cobrir alguma despesa. Além disso, não deixe de repor a mesma quantia quando entra dinheiro em caixa, isso pode ser o começo do fim. Seja criterioso com o seu controle financeiro, reduzindo possíveis riscos no futuro.

Saiba negociar com fornecedores e clientes

Manter o seu negócio saudável e operante deve ser do interesse de todos os envolvidos. Com isso em mente, converse com fornecedores, procure formas de pagamento mais confortáveis, peça aumento de prazo ou desconto no preço à vista e verifique se esse desconto cabe no seu planejamento de capital de giro.

Para os clientes, tente sempre que possível reduzir os prazos de financiamento. É difícil, já que os concorrentes podem oferecer condições de pagamento melhores que a sua. No entanto, não custa tentar.

Antecipe pagamentos a receber

Para ter mais dinheiro em caixa, você pode procurar instituições financeiras e receber delas os valores que teria somente no futuro. Mas, tome cuidado! Fique atento às taxas de juros cobrados por esse serviço e veja se realmente vale a pena para o seu negócio.

Faça um empréstimo

Se a sua empresa precisa pagar dívidas e não tem dinheiro em caixa, o empréstimo é uma alternativa. Contudo, aqui entra novamente o planejamento. Não procure esse serviço se sua empresa não possui garantias futuras para quitá-lo.

Pesquise os menores juros do mercado e não faça dessa alternativa um hábito. Assim, corrija os procedimentos de compra e venda para conseguir ficar no azul com seu CG, sem precisar recorrer a meios que podem fazer suas dívidas aumentarem mais ainda.

Perguntas frequentes

O que é capital de giro?

O Capital de giro consiste nos recursos que a empresa tem disponível em caixa, destinados a honrar os compromissos de curto prazo e manter as operações funcionando.

Qual é o objetivo do capital de giro?

Ele é responsável por garantir que todas as contas da empresa sejam pagas, para manter a produção e garantir a saúde financeira do empreendimento.

Quais os tipos de capital de giro?

Capital de giro líquido, negativo, próprio e associado a investimentos.

Como conseguir o capital de giro?

Basicamente, é necessário fazer uma precificação adequada dos produtos, negociar prazos com fornecedores, ter uma boa gestão do estoque e manter um bom controle financeiro.

Gostou? O que achou? Deixe seu comentário!

plugins premium WordPress